Diva mas sem Frescura

Ruy Garcia de “A força do querer” em: homens que não gostamos

“A força do querer” tá na reta final e nessas últimas semanas tenho assistido um pouco mais e prestado bastante atenção nas nuances dos personagens e me peguei questionando o amor que Ruy diz sentir por Ritinha e, definitivamente, esse não é o tipo de amor que desejo que alguém tenha por mim, nem o tipo de ser humano que quero ao meu lado. Abaixo vou citar algumas das razões que me fazem achar o Ruy um boy bem lixo:

 

– Joga sujo: Bem no início da novela, quando se interessa por Ritinha, ele já mostra sua primeira faceta. Ao notar que ela é uma moça compromissada, ele contrata o noivo dela (que é caminhoneiro) pra fazer um serviço longe da cidade, apenas pra poder passar um tempo a mais com ela sem ninguém pra atrapalhar.

 

– Controlador: Após conquistar Ritinha e estarem morando juntos, ele começa a controlar todos os passos dela, tudo o que ela faz e deixa de fazer precisa passar pela aprovação dele, a empregada da casa tem que ficar de olho em tudo e quando ela sai sem avisar ele dá o famoso ataque de perereca.

 

 

– Manipulador: Ao longo da novela ele só confirma o ser manipulador que é, pelo fato de ter muito dinheiro e achar que pode comprar tudo e que o mundo gira ao redor dele. Faz o ex noivo de Ritinha perder o emprego, compra a casa onde eles moravam, dentre outras atitudes pra prejudicar Zeca, por ciúmes e fazer com que ele fique cada vez mais longe de sua mulher (inclusive começa a andar armado)

 

– Mimado: Filhinho de papai mimado que grita pra conseguir o que quer. Toda cena que ele aparece, adivinhem: tá berrando, estourando nossos tímpanos. Sem educação, inseguro, o que eu costumo chamar de “mimadinho da Estrela”.

 

 

Por fim, Ruy é o personagem mais desnecessário na novela, juntamente a uma atuação péssima do Fiuk, diga-se de passagem (o que torna o personagem um ser ainda mais detestável). Mas apesar de estarmos falando sobre algo ficcional, sabemos que tem muito boy desse tipo por aí, que faz a linha bom moço até conquistar e depois vira o demônio controlador, ciumento obsessivo e justifica dizendo que é amor. Não, gente! Amor não é isso!

 

Vamos torcer pra Ritinha se livrar desse embuste!! Ajuda, Glória Perez!!

ESCRITO POR

Jessica Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

0