Diva mas sem Frescura

Mulheres empreendedoras: Thainá e Luciana – Um sonho duas mochilas

No dia do trabalho rolou por aqui um post indicando o trabalho de algumas mulheres e concluímos que seria válido divulgar mais trabalhos de mulheres que empreendem. Seguindo nessa missão, hoje apresentaremos a vocês a Thainá Magalhães e a Luciana Amorim, ambas representam bem o espírito girl power e estão a frente de um projeto bastante inspirador.

 

Thainá e Luciana


 

A “Um sonho duas mochilas” surgiu graças a paixão por viagens da Thainá e da Luciana, que se conheceram em 2013 durante um intercâmbio na Irlanda. Durante o período elas viajaram bastante, o que proporcionou apertos e alegrias que fortaleceram a amizade e garantiu uma descoberta: é possível viajar muito sem gastar rios de dinheiro. Após um anos e alguns meses na Irlanda elas retornaram ao Brasil e ficaram um tempo sem se falar, mas, bastou perceberem a oportunidade de transformar o prazer de viajar em uma profissão para a publicitária e a farmacêutica investirem na ideia. Inicialmente surgiu o blog, que retratava o sonho de conhecer o mundo, sendo as duas mochilas a representação das duas. A primeira viagem em grupo organizada por elas foi para a mística e maravilhosa São Thomé das Letras e claro, foi sucesso. Após essa estreia elas transformaram o blog em uma agência de viagens e atualmente elas possuem uma média de 2 a 3 eventos por mês, sempre partindo de Juiz de Fora/MG.

 

Capitólio/MG


 

São Thomé das Letras


 

O maior objetivo das meninas é mostrar para os amantes de viagens que para viajar e conhecer o mundo não precisa ser rico! Vamos fazer uma avaliação: Quantas vezes gastamos com coisas que não precisamos por puro consumismo? Claro que cada um gasta seu dinheiro como quiser, mas eu, particularmente, acho muito mais válido investir meu dinheiro em experiencias do que em um sapato. Para garantir preços acessíveis, obviamente as hospedagens das viagens organizadas não são em resorts. Mas, pra quem não tem frescura e está aberto a conhecer novas pessoas se hospedando em hostels, é uma excelente pedida viajar com elas! Eu amei!

 

Caso queiram conhecer um pouco mais do trabalho das meninas, sigam as redes sociais do “Um sonho, duas mochilas”:
 
Instagram: @umsonhoduasmochilas

Facebook: Um sonho, duas mochilas

ESCRITO POR

Daniele Fabre

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Mulheres empreendedoras: Gabi Gonçalves – Maria Buzina

No dia do trabalho rolou por aqui um post indicando o trabalho de algumas mulheres e concluímos que seria válido divulgar mais trabalhos de mulheres que empreendem, afinal, apesar de termos evoluído bastante no que se refere a questões de gênero, ainda hoje as mulheres enfrentam mais dificuldades que os homens no mundo do trabalho, tanto por preconceito quanto pela dificuldade de conciliar o negócio com as outras responsabilidades que ainda hoje recaem somente sobre as mulheres (filhos e casa). Sendo assim, resolvemos apresentar a vocês trabalhos de mulheres que colocaram a mão na massa e desempenham trabalhos que consideramos bacanas:
 

Maria Buzina – Bolsas e acessórios conceituais em lona de caminhão usada

Tudo começou quando Gabi Gonçalves, que era estudante de artes em Juiz de Fora, descobriu que poderia utilizar lona de caminhão para confeccionar suas peças. Ela sempre enxergou a arte como autoconhecimento e já fazia artesanato para descolar uma grana extra. Quando conheceu a lona de caminhão usada logo gostou da possibilidade de criar acessórios a partir do material recém descoberto, que além de possuir a vantagem de ser reciclável, alimentava sua memória afetiva, já que seus avôs eram caminhoneiros. De acordo com o Pai de Gabi, “é uma continuação do trabalho dos seus avôs de uma maneira mais feliz, mais light”.

Por serem peças totalmente artesanais e personalizadas, cada peça é ÚNICA. Mesmo que se tente reproduzir algum trabalho anterior, não ficará idêntico, principalmente devido ao fato de a mistura das tintas serem feitas a mão. De acordo com Gabi, trabalhar com esse material seria um modo de transformar a visão pejorativa que a sociedade possui acerca de materiais que advém de caminhão/caminhoneiro. A ideia é apresentar arte e sutileza através desse material normalmente associado a algo rústico.

Para abrir a empresa, em 2006, ela contou com a ajuda do SEBRAE. Sua primeira grande exposição foi no Fashion Rio, que a levou a produzir 250 bolsas e seguir para terras cariocas.
 

Atualmente Gabi possui clientes espalhados por todo Brasil e também já vendeu para clientes de diversos países.

Os produtos Maria Buzina podem ser encomendados por e-mail: mariabuzina@gmail.com ou pela página no facebook.

ESCRITO POR

Convidada especial

DEIXE UM COMENTÁRIO

0