Diva mas sem Frescura

A arte de ser feliz sozinha

Vamos combinar aqui que só dependemos de nós mesmas para sermos felizes. É sempre bom ter alguém pra dividir a vida e viver bons momentos, mas enquanto essa pessoa não aparece, saber apreciar nossa própria companhia é fundamental.

 

Não somente no dia dos namorados, mas em todos os dias da sua vida, você merece ser feliz e se bastar. Por isso, vou compartilhar com vocês algumas dicas de como passo meu tempo sozinha e dicas do que podemos fazer pra mandar a solidão embora.

 

Então vamos às dicas:

 

Conheça uma banda nova ou que tal começar a leitura de um novo livro?

 

Se desligar da internet de vez em quando é libertador, tente passar um dia inteiro só com seus livros, músicas (Spotify ♥) ou que tal também escrever? Liberte a sua imaginação.

 


Tire um dia pra você, para se cuidar, que tal fazer um SPA caseiro?

 

Se arrume para você . Afinal, a gente não precisa esperar um encontro para se sentir bem e bonita. Hoje é o dia pra usar aquela roupa nova ou o batom que tá guardado para uma ocasião especial. Todo dia é um dis especial.

 

 


Faça maratona de séries/ filmes

 

A famosa Netflix tá aí pra nos ajudar nisso e há uma segunda opção, um app chamado stremio, que também tem muito conteúdo bacana (mas por enquanto só tem pra iOS e windows, android ainda não. E o melhor de tudo: é 0800)

 

 


Organize seu quarto

 

Tô longe de ser Marie Kondo, mas eu juro que não há coisa mais relaxante. Coloque aquela música que você adora e mão na massa. Organize suas gavetas, troque móveis de lugar caso tenha vontade, mude a decoração, etc… Use sua criatividade!

 


Faça um programa que nunca fez antes

 

Seja um ponto turístico da cidade ou ir ao cinema sozinha, ir a um restaurante novo que abriu ou até mesmo ir pra cozinha e pôr em prática seus dotes culinários, enfim… o que te der vontade, vai sem medo!

 

 

 

Por fim, quero dizer duas coisas que mudaram minha vida e minha forma de olhar para o cotidiano e me tornaram uma pessoa mais feliz e autoconfiante:

 

1- Se respeite 100% e não aceite nada menos que isso de outras pessoas.
2- Se abra para novas oportunidades e se entregue ao máximo a cada uma delas. No ruim, você terá mais uma experiência pra conta e o aprendizado.

 

 

Sem mais delongas, se ame, se perdoe, sonhe grande e viva intensamente! A vida passa num piscar de olhos.

ESCRITO POR

Jessica Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Organização interna – a vida precisa de uma faxina

Já não é a primeira vez – e nem vai ser a última – que venho aqui falar sobre organização. Estava aqui pensando o quanto é difícil começar a organizar alguma coisa. Falando assim, a gente pensa logo naquelas gavetas cheias de cabos ou de papéis que a gente nem sabe mais o que são, o guarda-roupa revirado, a sapateira sem espaço pra guardar nem mais um sapatinho de neném. Mas não é bem sobre esse tipo de “organização” que a gente vai falar hoje não.

 

american-organizer

 

 

Muitas vezes, a gente não percebe que todos os setores da nossa vida precisam de uma faxina bem dada de vez em quando. Sabe aquela faxina para jogar fora tudo que você definitivamente não vai fazer, mas que já está na sua lista há séculos? Aquela faxina que se livra, perdoa ou muda diante daquela relação tóxica que você tem com alguém?

 

Então, essa organização emocional começa agora. E como toda boa organização, a gente vai por etapas.

 

Liberte-se

 

liberdade

 

O primeiro passo para qualquer organização é se livrar do que não serve. Quando a gente fala da parte emocional da coisa, a questão é se livrar de tudo aquilo que te faz mal e que não te adiciona em nada. Pensamentos tóxicos, listas de tarefas impossíveis, trabalho demais, relações tóxicas e até a própria desorganização física mesmo (tipo a gaveta cheia de papeis).

 

Nesse processo, a sinceridade é crucial: analisar as coisas a nossa volta de maneira crítica é o que vai nos permitir tomar decisões. Das mais simples, tipo ‘deixa pra lá essa tarefa aqui que anotei, não é necessária” às mais complicadas, como por exemplo se ver dentro de uma relação abusiva ou ter que lidar com uma relação tóxica (seu chefe, por exemplo) e, com sinceridade, tomar uma decisão sobre isso. O que pode ser feito? O que essas relações me adicionam e que me mantém dentro delas? Eu tenho medo de sair dessa relação? Eu não posso perder meu emprego? Mas o que posso fazer para não me deixar atingir dessa forma?

 

Ninguém disse que é fácil. Mas é por ai que se começa: pela sinceridade consigo mesmo.

 

 

Selecione

 

bibh_rossini_a_vida_vai_me_ensinando_a_selecionar_meus_4wv1v0

 

 

Não fique longe daquilo ou daqueles que você ame e te fazem bem. Qual é a prioridade? Se você conseguiu se livrar de coisas tóxicas que falei antes, agora você tem espaço na sua vida para adicionar coisas e relações boas. Sem um pensamento autodestrutivo, você terá a chance de se lançar em algo novo ou no que já fazia com mais motivação. Sabendo gerir melhor seu trabalho, você vai ter mais tempo para você mesma. Se livrando das tarefas impossíveis, você abre espaço para novas experiências, sem procrastinação.

 

Selecione aquilo que você quer viver. A vida é só essa. Então eu repito: qual é a prioridade?

 

 

 

Crie novos hábitos

 

feliz-felicidade

 

 

Se importar menos. Aproveitar mais a natureza. Tudo que se faz naturalmente é um hábito.

Eu, por exemplo, sempre me importei demais com o que as pessoas estavam pensando, se elas estavam chateadas comigo ou se eu tinha feito alguma coisa que elas não gostaram. E lá ia eu fazer perguntas, correr atrás, muitas vezes pra me desculpar por uma coisa super banal ou pra ver a pessoa me tratando mal sem dizer se ou qual era o problema… Era natural em mim essa atitude, um hábito. Mas ai uma amiga me disse “Se a pessoa tem um problema com você, mas não diz nada, não há nada que possa ser feito”. E é verdade. Comecei a me importar menos.

 

Outro hábito que desenvolvi é deixar as pessoas mais livres. E isso me deixou mais livre também.

 

Você pode gostar ou não gostar, mas as pessoas têm coisas que são imudáveis. E muitas outras coisas que não cabe a você querer mudar, só a ela mesma. A forma de falar, o tom de voz, os gestos que ela usa, seu gosto musical, sua forma de lidar com as situações. Aceite as pessoas, deixe-as livre para ser. E como disse a Pitty em sua música: “Mesmo que seja bizarro, seja você”.

 

Ser independente. Expor suas opiniões. Ser mais sincera. Falar menos. Falar mais.

O que te faz bem e te faz se sentir melhor consigo mesma, é um hábito a ser trabalhado.

 

Invista.

 

 

 

 

ESCRITO POR

Jenny Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Pequenos prazeres

Você já parou para pensar em todas as pequenas alegrias que a gente deixa passar todos os dias simplesmente porque estávamos ocupados demais para olhar?

 

Não sei se vocês já viram um filme chamado O fabuloso destino de Amélie Poulain (esse ai do vídeo). No início desse filme, quando o narrador apresenta os personagens, ele diz coisas que a pessoa gosta e coisas que ela não gosta. Mas não são coisas tipo “violência” ou “chocolate”. São pequenas coisas, pequenos prazeres secretos de todos os dias que fazem a gente sorrir. Esses são os prazeres da personagem principal:

 

[Infelizmente, não encontrei uma versão com legendas só dessa parte. Mas vocês podem ver o filme inteiro legendado no youtube]

 

A gente tem a chance de sorrir verdadeiramente todos os dias.

 

Sabe uma coisa besta que me deixa feliz? Ver cachorros pequenos andando na rua com suas patinhas curtas e seus bumbuns rebolativos. Criar códigos secretos com amigos. Ver um rio correndo ou ondas batendo na praia. Comer uma fruta do conde, gominho por gominho. Pensar que os lactobacilos vivos, já que foram engolidos vivos, resolveram fazer uma festa dentro de mim.

 

A felicidade, meus amigos, na verdade, é juntar todas essas pequenas alegrias e não deixar entrar as más energias.

 

pearl-buck-01

 

 

Mas esse post não é só meus próprios prazeres secretos. Esse post é sobre duas coisas que a gente faz no quotidiano que poderiam ser pequenos (ou até grandes) prazeres, mas muitas vezes a gente simplesmente faz e deixa a alegria da coisa passar despercebida.

 

Comer

 

Ai está algo que fazemos todos os dias sem falta.

 

Mas… você sente o gosto da sua comida?

 

tumblr_inline_nrrp2aMcI91twyk28_500

 

Parece uma pergunta besta, mas essa semana eu estava lendo o livro “O Segredo” e em uma parte ele fala que se a gente se concentrar em mastigar e sentir o que estamos comendo, o gosto fica muito mais acentuado. Fui tentar fazer isso e MEU DEUS fazia tempo que não sentia de verdade o gosto das coisas. Não é só questão de saber se está ou não está gostoso, é questão de sentir mesmo o gosto da coisa, comer tranquilamente, com calma e consciente do que está fazendo.

 

Isso se torna um pequeno prazer quando você vê que as coisas que você acha gostosas são, na verdade, maravilhosas.

 

Dormir

 

Hora sagrada <3

 

dormir

 

 

Se você tem problemas para dormir, ai vai algumas dicas que eu mesma pus em prática e confirmo a veracidade.

 

Em primeiro lugar, larga esse trabalho. Mesmo que você esteja acabando um trabalho super tarde para acordar cedo no dia seguinte, tente dar uma pausa entre o fim do trabalho e ir de fato dormir. Mas não é uma pausa repassando os planos para o dia seguinte ou verificando se tudo está pronto, é um PAUSA. Vai fazer uma meditação, ver um episódio de Bob Esponja prestando atenção, pintar um daqueles livros anti-estresse, qualquer coisa que tire seu cérebro daquele estado de trabalho.

 

Em segundo lugar, larga esse celular. Nem joguinho, nem whatsapp e não caia na armadilho Facebook. O cérebro precisa descansar, não vamos dar a ele mais informações, certo?

 

Agora que já estamos combinados quanto a isso… me conta ai: quais são os seus pequenos prazeses secretos?

ESCRITO POR

Jenny Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

O que é pensamento positivo?

Eu já tinha lido muitas coisas sobre pensamento positivo, meditação e mentalização, mas nunca tinha de fato colocado em prática o que esses livros e sites falavam. A gente sempre precisa de um empurrãozinho quando o assunto é força de vontade ou criar um hábito novo, né?

 

No meu caso, o empurrãozinho foi minha enorme necessidade de me acalmar para fazer a tal prova do Detran que falei pra vocês. Por conta disso, acabei começando a meditar, e com isso (e, claro, com as longas conversas que tenho com a minha mãe), comecei a ter o hábito de mentalizar as coisas que eu quero e ter pensamentos positivos.

 

 

pensepositivo

 

 

 

Mas o que percebo às vezes é que algumas pessoas têm uma visão reduzida do que de fato é ter pensamento positivo.

 

Antes, assim como a maior parte das pessoas que conheço, eu achava que pensamento positivo era acreditar que alguma coisa ai dar certo, que ia conquistar uma coisa que eu queria, que ia conseguir terminar meus trabalhos a tempo, que ia me sair bem em uma prova, etc. Mas o pensamento positivo está longe de ser apenas isso. Sabe porquê?

 

Porque quando a gente acha que só isso é pensar positivo, a gente acaba lembrando de pensar positivo só quando alguma coisa já está começando a feder, reparou? Se a prova é difícil, se a gente tá numa situação complicada, se tem muito trabalho, se isso, se aquilo.

 

I-can

 

 

Então o que seria pensar positivo para você Jenny, querida?

 

Há algumas semanas atrás, minha mãe começou a falar comigo sobre uma coisa chamada lei da atração. Já ouviram falar? Essa lei acabou ficando conhecida por causa da fama que fez aquele livro chamado “O Segredo”, onde explicam e comentam o que seria a lei da atração. Vou resumir pra vocês, é muito simples: essa lei diz basicamente que

 

SEMELHANTE ATRAI SEMELHANTE

 

Ou seja, segundo essa lei, a gente atrai pra gente exatamente aquilo que pensamos, que falamos, que acreditamos. Quando a gente deseja o mal de alguém que a gente não gosta, a gente está só atraindo esse mal para nós mesmos. Quando a gente julga, estamos atraindo julgamentos. Quando a gente pensa insistentemente em alguma coisa ruim, ela acaba aparecendo no nosso caminho. Quando a gente ama, estamos atraindo amor. Isso é, bem resumidamente, o que a lei da atração diz.

 

Então, eu pergunto: adianta passar a semana inteira pensando “que vida de merda”, “to sempre sem dinheiro”, “odeio esse emprego”, “to me sentindo mal” para então, quando parecer que vai dar merda, a gente tentar ter “pensamento positivo”?

 

todo-pensamento-positivo1

 

O que quero dizer é o seguinte: o pensamento positivo não é um pensamento passageiro que só aparece quando a merda se aproxima. Pensamento positivo é um hábito. Um hábito necessário para TODOS os dias.

 

Pensar positivo é pensar no que gostaria que acontecesse em determinada situação com muita fé na possibilidade. É sair da cama de manhã se sentindo bem e grato àquilo que tem e que não tem motivo real para estar de mau humor. É você evitar todo tipo de conflito desnecessário. É você focar nas coisas boas. É você não julgar as pessoas. É sentir amor ao próximo.

 

Pessoa-calma

 

 

Desde que aprendi que o pensamento positivo é um hábito e comecei a acreditar de verdade na lei da atração, as coisas mudaram muito. Mas… como conseguir ter esse hábito? 

 

Duas coisas:

 

UMA

 

Como vocês sabem, comecei a praticar a meditação. Como ainda não tenho o cérebro “treinado” (ele ainda me sabota), uso uma “técnica” (digamos assim) chamada mentalização.

 

O que eu acho que está faltando em mim para ser uma pessoa melhor e mais feliz? Calma, por exemplo, é algo que preciso ter. Então, enquanto eu respiro em meditação, eu visualizo a palavra calma. Eu imagino uma onda de calma invadindo meu corpo. Eu me vejo respirando a calma. Eu mentalizo a frase “eu sou calma”. E assim, acabei me tornando uma pessoa realmente muito mais calma (pergunta ao meu namorado, a diferença é MUITO GRANDE).

 

mulher-meditando-800x415

 

Essa mentalização durante a meditação me ajudou muito a ter o hábito de pensar em coisas boas, porque estou mais calma, estou mais tranquila, me sinto mais alegre, mais amorosa e sinto uma gratidão muito grande por todas as coisas que tenho (essas são as palavras que costumo mentalizar: Calma, tranquilidade, alegria, gratidão e amor, muito amor!)

 

 

O que acontece é que isso transparece, então os conflitos diminuem, minha visão de problema passou a ser outra, meu dia funciona melhor, tudo pelo simples fato de me sentir bem.

 

Fica mais fácil ter pensamentos felizes durante o dia se a gente tem menos problema, certo?

 

 

DUAS

Uma frase que li nesse livro O Segredo diz “É impossível se sentir mal e ter pensamentos bons ao mesmo tempo”.

 

Uso então meus sentimentos para perceber meus pensamentos. Quando estou me sentindo mal, percebo que algo não está certo, que eu não deveria estar pensando em certa coisa ou que estou estressada ou qualquer coisa ruim está acontecendo.

 

tumblr_nuhe97zEH11ufbxkuo1_400

 

 

Percebendo isso, faço o possível para resolver o que quer que seja. Se briguei com o meu namorado, a gente conversa até tudo se ajeitar. Se estou pensando em algo que tem a possibilidade de dar errado, substituo esse pensamento por uma coisa boa – pensar em possibilidades que ainda nem chegaram perto de acontecer ou que simplesmente criamos na nossa cabeça, só cria angústias desnecessárias.

 

 

A gente tem uma habilidade impressionante para criar problemas que só existem na nossa cabeça, já repararam? Uma coisa é ser precavido, outra é enlouquecer pensando em um monte de problema que não existem.

 

 

Me lembro bem de inúmeras vezes em que eu criei um problema tão grande na minha cabeça que até me arrepiei e meu coração disparou, mas ai passou uma borboleta, me distrai e quando fui pensar de novo no tal problemão, tinha esquecido o que era e não conseguia lembrar. Era tão sério o problema que depois nem lembrava mais o que era…

 

 

Bom, quando a gente vai tentando trocar todos os sentimentos/pensamentos ruins, a gente vai vendo que fazer isso é mais complicado do que parece. Por isso, criei alguns mecanismos para voltar aos bons sentimentos. Tipo:

 

 

Se eu acordo com um humor duvidoso: ouço uma música bem animada do cantor que eu AMO!

 

 

 

 

 

Se não consigo fazer um movimento do pole: faço outro em que sou muito boa, tipo “body wave”, só pra dar uma animada antes de continuar tentando!

 

dancinha

 

 

 

 

Se fico chateada por motivo nenhum (isso acontece às vezes ne?): assisto coisas desse tipo aqui

 

 

Ou faço maratona Jout Jout

Ou vejo os vídeos lindos do canal Chellandmar

Ou vejo os canais franceses que eu adoro, como esse, esse aqui ou esse outro com bichos <3

 

Se alguém faz uma coisa que não gosto ou me vejo julgando um desconhecido.

 

ok

 

Repito para mim mesma: Hoje não vou julgar nada nem ninguém. Vou aceitar as pessoas como elas são e deixar que sejam e façam o que querem ser e fazer. (Acredite, isso funciona muito!)

 

Enfim, são pequenas coisas que eu gosto e que me ajudam a ver as coisas de forma mais calma ou a afastar um sentimento ruim sem motivo.

 

IMPORTANTE: Não confundam “mudar um pensamento ruim para um pensamento bom” com deixar de encarar o problema. O que você não pode é mastigar o problema, deixar o problema tomar conta da sua vida, não conseguir trabalhar por causa do problema, remoer com muita vontade o problema. Isso vai acabar te impedindo até mesmo de agir diante do tal problema. Então, CALMA.

 

download

 

 

Faça todo o possível para resolver o que precisa ser resolvido, tudo que pode ser feito para acabar com o tal problema. Enquanto isso, mentalize sua vida já sem aquele problema, com ele revolvido e você se sentindo feliz e livre dessa preocupação. Evite ver coisas ainda mais tristes.

Lembre-se que tudo que nos acontece tem um propósito e que realmente existem males na vida que vêm para o bem.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ESCRITO POR

Jenny Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

1

Como comecei a melhorar minha vida

Estou em uma fase muito interessante da minha vida nesse momento: pré-viagem, vários assuntos para fechar antes de partir, um monte de documentos importantes flutuando na minha cabeça, a prova do DETRAN, o possível fim da greve na faculdade, o atraso no meu pagamento, o euro à 4 reais, um novo investimento de tempo, um mês sem fazer pole, ideias, ideias e ainda mais ideias.

 

Resultado: comecei a ficar maluca.

 

Acreditem se quiser: o pior de tudo isso, foi ficar sem fazer pole. Pior ainda nas duas semanas que passei sem nem poder andar… (depois eu conto essa história com mais calma). O pole é meu escape, onde eu consigo não pensar em absolutamente NADA além da minha coreografia, dos movimentos novos, das inversões complicadas e da cara de “você consegue” com “para de enrolar” que a Tais faz pra mim, com muito amor! (Tais é minha profa). Sem isso, a chance de eu ficar maluca triplica.

 

No meio dessa maluquice toda, estive conversando com minha mãezinha e, como eu já falei aqui pra vocês, ela é instrutora de yoga. Ele disse pra mim uma coisa que me ajudou TANTO que vim aqui compartilhar com vocês:

 

INVESTE NA MEDITAÇÃO!

 

 

woman-481769_1280

 

 

 

Com certeza vocês já ouviram falar em meditação. Podem achar coisa boba, ou chata ou sei lá mais o que vocês podem achar. Eu posso dizer que sempre fui preguiçosa pra esse tipo de coisa (um negócio que não faz a gente nem se mexer, eu tinha preguiça, vê se pode). Mas eu estava definitivamente precisada.

Gente, mudou a minha vida.

 

COMO QUE EU FAÇO

 

Eu costumo fazer no meu quarto, antes de dormir e todas as vezes que eu preciso, principalmente para me acalmar.

 

Sento na cama com perna cruzada, numa posição ereta, mas confortável e me concentro na minha respiração. Para ajudar, faço uma contagem regressiva visualizando os números: começo em 15 ou em 20, me concentrando sempre no movimento da minha barriga quando o ar entra e sai (Inspiração + expiração = 1 número na contagem, tendeu?)

 

woman-506120_1280Para depois da contagem, minha mãe disse: se concentra na sua respiração. Se quiser, mentalize uma palavra, uma frase, algo assim. E quando vier um pensamento (uma conta pra pagar, uma ligação pra fazer, um arrependimento, uma coisa que aconteceu) deixa ele passar (como se fosse um vídeo do youtube que você não quer ver e ignora o quadradinho com o play) e volte sua concentração para sua respiração.

 

Sabe o que acontece? Seu cérebro te sacaneia! Ele fica pensando em um monte de coisa, ai você volta a se concentrar em você e acaba percebendo que seu cérebro está pensando em porque ele não consegue parar de pensar. É pura sabotagem dele, mas sério, é NORMAL. A meditação é uma coisa gradual: quanto mais você vai fazendo, melhor vai ficando com a coisa.

 

Hoje eu posso dizer pra vocês com todas as letras: se essa semana eu passei na prova prática do DETRAN, foi porque mentalizei muitas e muitas vezes as palavras CALMA, FOCO e CONCENTRAÇÃO, além de respirar pelo nariz em todas as horas que precisava me acalmar.

 

woman-591576_1280

 

 

Antes de ir dormir, já deitada, me mentalizava saindo do carro no fim do percurso comemorando, me imaginava estando feliz com menos um problema pra resolver antes de viajar… Eu acreditava no que pensava e mentalizava essas três palavras todos os dias, lutando contra meu cérebro (que queria pensar “será que vai ter o BBB 2016? Pq meio que já deu ne…” ¬¬)

 

E as coisas estão só melhorando…

 

Se você achar que vai ter muita dificuldade, você pode procurar áudios de meditação no youtube ou se juntar à um grupo de meditação na sua cidade.

 

Gostou desse post? Lê essa coisa maravilhosa que a Olga escreveu na segunda >>> Viva com ousadia! Vai te ajudar muitãão também, se sua fase está “interessante” como a minha!

 

 

 

ESCRITO POR

Jenny Santos

DEIXE UM COMENTÁRIO

0