Diva mas sem Frescura

6 coisas que podem aliviar a ansiedade

 

Eu era uma pessoa tão ansiosa, mas tão ansiosa, que só de pensar em escrever esse post eu já estaria nervosa! Eu era ansiosa no nível de perder sono, mãos suadas, gastrite, problemas emocionais e até vomitar de ansiedade eu vomitava. Era horrível, porque qualquer coisa se tornava um sufoco. Qualquer possibilidade futura se tornava um problemão no presente. O pior de tudo é que a maioria dessas “possibilidades futuras” simplesmente não aconteciam. Eu fazia uma novela mexicana na minha cabeça e sofria (mesmo) por algo que só existia ou na minha imaginação ou num futuro tão distante que o cenário todo seria completamente diferente. Hoje em dia eu continuo me considerando uma pessoa ansiosa (quem não é nesse planeta doidão, né?), mas aquela Olga que quase tinha um filho por qualquer coisa definitivamente sumiu. Meu nível de ansiedade atual pode ser considerado dentro de padrões aceitáveis e quando eu percebo que tô beirando a piração, eu paro, respiro, me dou uns tapas na cara e tento voltar pro centro. Esse caminho não é fácil e nem é de um dia pro outro. Eu devo ter levado uns 3 anos trabalhando de forma natural e orgânica para melhorar meu quadro de ansiedade. Mas mesmo assim, resolvi compartilhar 5 coisinhas simples que me ajudaram MUITO nesse processo. Quem sabe também não ajuda alguém, né? Tudo vai parecer meio tosco e óbvio, mas é assim mesmo.

 

1) NÃO CRIE SITUAÇÕES QUE AINDA NÃO ACONTECERAM

Eu sei que pra um ansioso isso soa até ridículo, mas é verdade. Toda vez que você se pegar pensando em como resolver um problema que ainda não apareceu, em como se virar numa situação que ainda não aconteceu, etc. para, fale pra você mesmo que isso não faz o menor sentido porque você não chegou lá ainda e não tem como saber se vai ser assim como você imagina.

 

2) NÃO SOFRA POR ANTECIPAÇÃO 

 

Quantas vezes o ansioso sofre por antecipação? Sempre! Seja alguma coisa que vai acontecer daqui a 1 dia ou daqui a 80 anos. Como eu disse lá em cima, eu ainda me considero ansiosa. Se eu tenho algo mais sério pra fazer (trabalho, reunião, etc) fico ansiosa, mas mesmo assim não me permito que isso me domine. Nosso cérebro é tão poderoso! Se soubermos controlar um pouquinho nosso pensamento, já estamos em vantagem. Basta você lembrar: quantas vezes que você sofreu por antecipação, chegou lá no motivo do sofrimento e foi totalmente diferente? Seja porque não aconteceu, seja porque não foi tão ruim quanto imaginou, seja porque você conseguiu passar por aquilo? Quem somos hoje é diferente do que seremos amanhã. Seu eu de hoje vai encarar determinadas situações de outra forma. Quem sofre é seu eu de hoje. Não vale a pena.

 

3) MEDITAÇÃO E EXERCÍCIOS DE RESPIRAÇÃO 

 

Acho que o que mais me ajudou a encarar a ansiedade foi meditação e exercícios diários de respiração. Junto com essas práticas, a gente lê um monte de coisas, vê um monte de vídeos, fala com um monte de pessoas e vai trocando e aprendendo sobre uma vida mais leve, sobre o poder das palavras sobre a mente, sobre a importância de estarmos em harmonia espiritual. Definitivamente, esse ponto foi importantíssimo pra mim, pois me fez enxergar que me tratar mal, me cobrar, me adoecer com pensamentos frágeis e inexistentes é um mal que faço a mim mesma e a quem está em minha volta.

 

4) ALIMENTAÇÃO EQUILIBRADA E EXERCÍCIO FÍSICO

 

 

Assim como a meditação e respiração são importantes pra cuidar da mente, comer melhor é essencial também. O que colocamos pra dentro de nós é muito importante, pois é o que nos alimenta, coloca o corpo e mente pra funcionar, equilibra taxas. Muitas vezes, problemas como a ansiedade podem ser causados por fatores biológicos, como a falta de enzimas, aminoácidos, hormônios. TUDO tem na comida. Eu prefiro tentar a cura naturalmente antes de usar qualquer remédio mais brabo para questões assim. Eu sei que é muito difícil conseguir ingerir tudo o que precisamos. Eu mesma uso complementos vitamínicos no dia a dia. Mas procurar um/a médico/a pra dar uma olhada nas suas taxas metabólicas e um/a nutricionista pra pensar numa dieta bacana pode ajudar muito. Dieta não no sentido de emagrecimento e sim no sentido de ser o que você está ingerindo. Cortar açúcar e gordura em excesso, evitar ultraprocessados, enlatados, e por ai vai. A ingestão de alimentos do tipo fazem muito mal, desequilibram nosso organismo e prejudica nosso bem-estar como um todo. Para quem sofre de ansiedade, comer mal piora demais! “Nossa mas quando tô ansiosa, preciso de um chocolate”. Sim, porque açúcar é vício. É um processo químico de dependência. Cortar isso não é fácil, mas devemos tentar. Exercício físico eu nem preciso falar muito: fazer alguma atividade é essencial para ajudar no combate a ansiedade e no bom funcionamento do organismo como um todo.

 

5) SABER – DE VERDADE – QUE A GENTE NÃO CONTROLA NADA 

 

Quando a gente se dá conta real oficial disso a vida muda. Eu sou uma pessoa super pé no chão, penso mil vezes antes de fazer qualquer coisa, tento controlar tudo. Mas hoje em dia, faço isso de uma maneira mais leve. Porque eu cansei de me matar de planejar e na hora H, PÁ! Tudo mudar. Aí são dois sofrimentos: antes e quando acontece. Quer saber? Vamos sofrer uma vez só? Ou nem sofrer? Atualmente, continuo planejando mas sempre tendo em mente que eu não controlo nada. Mais vale a gente se preparar para lidar com as mudanças do que focar num caminho único, sofrer por ele, e bater cabeça.

 

6) FAÇA LISTAS QUE VOCÊ É CAPAZ DE CUMPRIR 

 

Eu sou uma pessoa de listas. Faço lista pra tudo! Geralmente, ansiosos fazem isso. Seja no papel, no computador ou na cabeça. Antigamente, eu fazia umas listas diárias gigantes. No fim do dia, eu só tinha riscado metade das tarefas (que já era coisa pra caramba) e me odiava por não conseguir fazer tudo ou deixava minha ansiedade a mil pensando que acumulei função. O que melhora isso é fazer listas possíveis, com coisas que realmente são viáveis naquele período de tempo. Sempre que minha lista tá ficando gigante eu paro imediatamente e distribuo as tarefas em outros dias. É muito bom e ajuda bastante.

 

Esses foram alguns pontos rápidos que me ajudaram a combater a ansiedade e lidar melhor com ela. Cada um desses pontos levou uns 100 anos pra eu desenvolver bem hahahaha e tô desenvolvendo ainda! Então não se culpe se não conseguir de primeira, muito menos tente mudar tudo de uma vez. Não vai dar certo. Dê um tempo a você mesma, se conheça, se curta, abrace seus defeitos, inicie o processo de melhora com cuidado e tranquilidade. Lembrando que eu não sou médica! Existem casos de ansiedade severíssimos, que são clínicos, e merecem um acompanhamento profissional. Estou relatando minha experiência. Cada caso é um caso.

ESCRITO POR

Olga Bon

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Depressão: a doença do século

Desânimo, insônia, alteração no peso (engordar ou emagrecer), problemas na concentração, raiva, irritabilidade constante, mau humor, bipolaridade, alcoolismo e o pior de todos: pensar ou tentar um suicídio. Esses são alguns dos sintomas de quem sofre a doença do mal do século XXI, passa diariamente.

 

A depressão é uma doença silenciosa e pode ser causada de diversas formas, separei quatro motivos depressivos mais procurados e acessados no Google, ou seja, as mais comuns causas depressivas, portanto, são elas:

 

1- Depressão por estresse

 

 

O estresse é um sentimento quase indescritível e com a causa desconhecida. Muitas vezes é gerado quando lidamos com situações difíceis de resolver, ou seja, quando existe um desafio a ser solucionado e você não consegue. Geralmente, quando estamos muito estressados, ficamos agitados, sem dormir, cansados, temos problemas na concentração etc. Estresse por fim de relacionamento, filhos, problemas financeiros, emprego ou até mesmo em casa. Com isso, os sintomas se tornam rotineiros até que se passe de um quadro de estresse para o depressivo.

 

2- Depressão pós-parto

 


A depressão pós-parto acontece logo após o nascimento do bebê. Muitas mulheres sentem medo, tristeza e uma grande carga hormonal. Sendo assim, o emocional fica totalmente abalado. A depressão pós-parto pode ser tratada com tratamento psicológico e mais tempo possível ao lado do bebê, para que ela se sinta bem e veja que o seu filho está bem. Afinal, é só uma fase insegura.

 

3-Depressão na adolescência

 

 

A depressão na adolescência é mais comum do que podemos imaginar. Muitas vezes por separação dos pais, bullying na escola, primeiras desilusões amorosas entre outros diversos fatores.

 

4-Depressão por acontecimentos marcantes na vida;

 

 

A depressão por acontecimentos marcantes englobam inúmeras situações. Sejam por morte de um ente querido, problemas financeiros, desemprego, acúmulo de trabalho, problemas com filhos, problemas no casamento ou até mesmo a aceitação do próprio corpo.

 

Existem muitos motivos além dos que foram citados nesse post, mas resolvi trazer os casos mais comuns.De todas essas situações, TODAS devem ser analisadas e em hipótese alguma devem ser ignoradas.

 

Se você convive com alguém depressivo, tente conversar, procure um diálogo constante, mostre que você é confiável, até chegar ao ponto da pessoa depressiva desabafar todos os sentimentos que a corroem. Quanto mais solícito, mais confiança passará ao depressivo.

 

Se você é uma pessoa depressiva, procure um médico, conte da sua vida para sua família e amigos mais próximos,tente aceitar todo o tipo de ajuda que vier, procure tratamento médico, terapias e remédios que te façam aliviar os sintomas.Tenha sempre perto de você o contato de alguém em quem confie, escute músicas e leia livros e artigos positivos e force a mente para se lembrar de bons momentos que passou.

 

Como o intuito do post é ajudar, eu pesquisei alguns lugares para buscar ajuda e tratar da doença.

Atendimento psicológico e psiquiátrico gratuito ou de baixo custo.

Neste link, você vai encontrar diversos lugares, no Brasil, que prestam esse tipo de tratamento gratuitamente ou por um custo popular.

Centro de valorização da vida
O Centro de valorização da vida, realiza apoio emocional e prevenção do suicídio. Pode entrar em contato por telefone, através do número 141, e-mail, skype, chat e em diversos endereços no Brasil, basta pesquisar pelo seu Estado e irá aparecer uma lista dos postos de atendimento.

ESCRITO POR

Marcelli Martins

DEIXE UM COMENTÁRIO

0