Diva mas sem Frescura

A arte de ser feliz sozinha

Vamos combinar aqui que só dependemos de nós mesmas para sermos felizes. É sempre bom ter alguém pra dividir a vida e viver bons momentos, mas enquanto essa pessoa não aparece, saber apreciar nossa própria companhia é fundamental.

 

Não somente no dia dos namorados, mas em todos os dias da sua vida, você merece ser feliz e se bastar. Por isso, vou compartilhar com vocês algumas dicas de como passo meu tempo sozinha e dicas do que podemos fazer pra mandar a solidão embora.

 

Então vamos às dicas:

 

Conheça uma banda nova ou que tal começar a leitura de um novo livro?

 

Se desligar da internet de vez em quando é libertador, tente passar um dia inteiro só com seus livros, músicas (Spotify ♥) ou que tal também escrever? Liberte a sua imaginação.

 


Tire um dia pra você, para se cuidar, que tal fazer um SPA caseiro?

 

Se arrume para você . Afinal, a gente não precisa esperar um encontro para se sentir bem e bonita. Hoje é o dia pra usar aquela roupa nova ou o batom que tá guardado para uma ocasião especial. Todo dia é um dis especial.

 

 


Faça maratona de séries/ filmes

 

A famosa Netflix tá aí pra nos ajudar nisso e há uma segunda opção, um app chamado stremio, que também tem muito conteúdo bacana (mas por enquanto só tem pra iOS e windows, android ainda não. E o melhor de tudo: é 0800)

 

 


Organize seu quarto

 

Tô longe de ser Marie Kondo, mas eu juro que não há coisa mais relaxante. Coloque aquela música que você adora e mão na massa. Organize suas gavetas, troque móveis de lugar caso tenha vontade, mude a decoração, etc… Use sua criatividade!

 


Faça um programa que nunca fez antes

 

Seja um ponto turístico da cidade ou ir ao cinema sozinha, ir a um restaurante novo que abriu ou até mesmo ir pra cozinha e pôr em prática seus dotes culinários, enfim… o que te der vontade, vai sem medo!

 

 

 

Por fim, quero dizer duas coisas que mudaram minha vida e minha forma de olhar para o cotidiano e me tornaram uma pessoa mais feliz e autoconfiante:

 

1- Se respeite 100% e não aceite nada menos que isso de outras pessoas.
2- Se abra para novas oportunidades e se entregue ao máximo a cada uma delas. No ruim, você terá mais uma experiência pra conta e o aprendizado.

 

 

Sem mais delongas, se ame, se perdoe, sonhe grande e viva intensamente! A vida passa num piscar de olhos.

ESCRITO POR

Jessica Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Por que um relacionamento ruim pode minar sua autoestima?

Quando as críticas e a falta de compreensão (até mesmo com coisas pequenas e às vezes colocadas em tom de brincadeira) são uma constante no relacionamento, quando existe um olhar excessivamente crítico do seu parceiro sobre a sua vida e sobre as suas atitudes e isso começa a afetar sua autoestima, é hora de reagir e pular fora.

 

Por isso, amigas, cito a seguir 5 sinais de que seu relacionamento não está bom e que você precisa encarar que sim, o cara está sendo abusivo e a tendência é você se sentir cada vez mais pra baixo, isso se não cair numa depressão:

 

 

1- Tudo que você faz não é reconhecido e não é bom o suficiente

 

Você se pergunta o tempo inteiro qual a razão de tantos problemas e o que você está fazendo de errado para que tudo possa estar desandando, se martiriza, acha que não serve para estar em um relacionamento e que é a pessoa mais difícil de lidar, porque é dessa forma que o bofe faz você se sentir. Mas não, amiga, não é culpa sua!

 

 

2- Você se sente a única responsável por um relacionamento que não é só seu

 

O tópico 2 nada mais é do que o complemento do tópico 1, porque a lavagem cerebral que alguns caras fazem nas minas é tamanha que nos sentimos como únicas responsáveis por um relacionamento que é a dois e daí passamos a nos esforçar por dois e nos desgastamos ainda mais por uma relação que já está fadada ao fim, porque uma das partes largou o peso de tudo na gente.

 

 

 

 

3- Você não se acha bonita nem interessante

 

A pessoa te faz se sentir feia, só ressalta seus pontos negativos, fala mal de tudo que você gosta, comenta, veste. Tudo que você faz, incomoda. Sua risada é alta demais. Seu jeito de respirar tá errado. Até as palavras que saem da sua boca ele quer controlar. Nem vou dizer nada sobre a roupa que você veste…

 

 

4- Você é a LOUCA do rolê

 

O cara te faz acreditar que tudo que você pensa sobre determinada situação é alucinação sua, que você precisa de tratamento psicológico, que você nunca vai ter ninguém do seu lado dessa forma porque você tá criando na sua cabeça situações absurdas (e no final você descobre que estava certa sobre tudo).

 

 

 

 

5- Seus amigos passar a ser somente os amigos dele

 

 

 

 

Você se afasta dos seus amigos porque o tempo que vocês possuem são para os amigos dele e para os eventos que ele quer curtir, e tente dizer que vai encontrar sua patota sem ele: o tempo fecha. (E vamos combinar que na maioria dos casos esses amiguinhos são insuportáveis, tem brincadeiras absurdamente ridículas e ainda falam que você é chata quando tá afim de ir embora do rolê pq vai trabalhar dia seguinte).

 

 

Então, gatas, se vocês se encontrarem em um relacionamento com 1, 2 ou todos os tópicos citados acima, já sabemos que é cilada, Bino! Corra enquanto há tempo pela sua saúde mental, não se deixe cair em depressão, não ache que você não é amado e querido. Você apenas fechou os olhos para o mundo e é isso que um relacionamento abusivo faz com a gente, sem ao menos sentirmos que estamos caindo nesse precipício. Mas tudo tem jeito e nunca é tarde! Experiência própria!!!

ESCRITO POR

Jessica Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

8 razões para assistir Jane the virgin

1) A força das mulheres da série

 

Se você está acostumada a assistir séries onde a maioria dos protagonistas são homens, desacostume-se! JTV vem pra quebrar esteriótipos e mostrar a força das mulheres, o que me aproximou muito da série, pois perdi meu pai cedo e cresci com mamai e vovó, mulheres incríveis e muito guerreiras. A matriarca (Alba), avó de Jane, é um exemplo de determinação.

 


2- A protagonista é totalmente fora dos padrões

 

Esqueça Blair Waldoorf. Jane está longe de ser a protagonista rica e magra. Gina (atriz que interpreta Jane) é simplesmente DIVINA! Mais um ponto onde a série quebra tabus. Tem latina? SIM! Cheia de curvas? SIM! Jane se depara com uma gravidez quando está prestes a se formar e passa por dilemas da vida profissional, sua dúvida entre lecionar e ser escritora. Dentre outros temas que vamos acompanhando ao longo das temporadas.

 

 

 

3- Mulheres no comando e representatividade

 

Não temos somente personagens fortes sendo representadas na TV, a mulherada também aparece nos créditos de JTV. São roteiristas, showrunners e diretoras. Esse, certamente, é um dos trunfos da série, porque o olhar feminino faz com que as personagens da série sejam apresentadas a nós de formas diferentes e com muitas nuances. A série está dando representatividade a algumas minorias e isso é lindo.

 

4- Petra, a antagonista

 

Petra é antagonista à la Carminha, de Avenida Brasil. Embora seja muito perversa, tem o seu lado cômico e acaba nos envolvendo com seu jeitinho. Tem horas que sinto dó e quero ser amiga. Podem me julgar, viu?

 

 

 

5- Rogélio de La Vega

 

Não vou explicar exatamente quem é Rogélio pra não dar nenhum spoiler, mas gente, que personagem gaiato! É impossível não dar muitas gargalhadas com esse twitteiro de primeira. (Talvez eu me identifique, talvez…)

 

6- O narrador da série

 

O ponto alto da história. Muitas vezes funciona como a voz da consciência de Jane. Sempre com um humor bem ácido, há momentos da história em que ele nos ajuda a desvendar algum segredo, e, em alguns outros, ele fica só sabendo o que aconteceu junto com os telespectadores.

 

 

 

7- A maternidade como realmente é

 

Mostra a maternidade real, com todas suas imperfeições. É interessante a forma que a série retrata a relação de Alba, Xiomara e Jane. É lindo e é tocante ver o amor e o respeito entre elas, embora sejam TÃO diferentes uma da outra.

 

 

 

8- Ser virgem é só um mero detalhe

 

O fato de Jane ser virgem e isso dar nome à série é só um mero detalhe. A série é bem rica e tem muita história pra contar. Te envolve, te deixa apreensivo, tem triângulo amoroso, suspense, mistérios (Sin Rostro). Também trata de assuntos delicados como aborto, sexualidade e religião… é muito MARA! Atualmente a série está na 3ª temporada e temos apenas a 1ª disponível na Netflix. (Alô, Netflix! Ajuda “nóis”)

 


Sem contar outros muitos detalhes que fazem da série uma novelinha mexicana adorável. As reviravoltas são incrivelmente boas. Muitos colírios para nossos olhos (Olar, Rafael! Olar, Michael) e os romances também contribuem muito para o todo dessa história.

 

 

Duvido vocês não amarem!!

 

ESCRITO POR

Jessica Ribeiro

DEIXE UM COMENTÁRIO

0