Diva mas sem Frescura

7 romances não clichês para assistir na Netflix

Durante anos alimentei o discurso que eu não gostava de romances, mas, com o tempo, descobri que o problema estava em minhas escolhas, que se restringiam a filmes que passavam na Globo e SBT. Felizmente, hoje é bem mais acessível ter TV por assinatura e, principalmente, existe essa maravilha chamada Netflix para acalentar nossos dias ociosos. Entendo que haverá dias em que a vontade é assistir “O casamento da minha melhor amiga” ou “O Diário de Bridget Jones” pela 1550 vez, mas, quando estiverem procurando romances que fogem um pouquinho do arroz com feijão hollywoodiano, escolham algum dessa singela lista que preparei para vocês:

 

Amor dos meus amores (Amor de mis amores) – Manolo Caro

Adoro uma atriz chamada Rossy de Palma e joguei o nome dela na busca da Netflix para ver o que apareceria. Escolhi “Amor de mis amores” e fiquei positivamente surpresa com essa obra espanhola que conta a história de dois casais que se interessam por outras pessoas às vésperas de se casarem. Mas não é um interessezinho… É no nível “quero essa pessoa loucamente”, vou largar tudo, dane-se o buffet já pago e os convidados! A forma como a história se desenrolou foi bem interessante e fiquei totalmente surpresa com o final. Jurei que terminaria de outra forma e concluí que ultimamente meus palpites amorosos não andam funcionando nem no mundo cinematográfico. Que fase! hahahaha
 

Apenas uma noite (Sólo una noche) – Massy Tadjedin

Descobri esse filme enquanto procurava cineastas mulheres e como adoro essa carinha blasé da Keira Knightley, logo assisti! O romance mostra um jovem casal confrontados pela famosa tentação. O moço se interessa por uma colega de trabalho, enquanto a moça reencontra um antigo caso mal resolvido de um passado não tão distante. O interessante é que o filme retrata apenas 2 dias da vida do casal, mas dada a intensidade dos acontecimentos, parece ser bem mais. Não dá para falar mais que isso sem estragar a experiencia com a obra, mas confiram e me contem o que acharam do desfecho, pois até hoje não defini como me sinto em relação a ele, além de ter ficado confusa sobre o que pode ser considerado traição ou não.
 

Foi apenas um sonho (Revolutionary Road) – Sam Mendes

EU AMO ESSE FILME, talvez até já tenha o indicado em algum outro post. Como a obra reúne a dupla maravilhosa Kate Winslet e Leo DiCaprio, na primeira vez que assisti foi esperando algo na linha do Titanic. Mas não. E à proposito, “Foi apenas um sonho” me agradou muito mais que o famoso filme do navio afundando.  A película conta a história de um casal na década de 1950. Ele trabalhando em um emprego que odeia e ela desejando uma rotina diferente e mais apaixonada para os dois. Trata-se de uma história bem densa, dessa lista é o filme mais dramático e até me questionei se ele realmente seria adequado a essa lista. Mas é sim. E é muito bom.
 

Um amor a cada esquina (She’s Funny That Way) -Peter Bogdanovich

Pra não falarem que só tem filme espanhol na lista, esse está aqui para cumprir a cota de filme americano! É um romance mais voltado para comédia, cujo enredo envolve uma garota de programa que sonha em ser atriz, um casal infiel, um idoso influente apaixonado pela garota de programa e um outro casal que também se relaciona com os outros personagens. Não dá pra falar mais que isso sem estragar a surpresa com o desenrolar da história. A abordagem do filme me lembrou muito algumas cenas de obras do Woody Allen (não as melhores, mas ok). Enfim, é um romance engraçadinho e com um desfecho bacana.
 

Ata-me – Pedro Almodóvar

Esse é o mais controverso dessa lista, mas não poderia deixá-lo de fora pois é o primeiro que me vem a mente quando penso em romances “atípicos”. O personagem principal, interpretado pelo Antonio Banderas, se apaixona por uma atriz e considera uma boa ideia sequestrá-la e mantê-la em cárcere a fim de se conhecerem melhor. Com os dias torna-se difícil mantê-la escondida e o desenrolar da obra é bem louco, não agradando a todos. Inclusive é bem engraçado ler a caixa de comentários da Netflix sobre esse filme. Nem todos estão preparados para meu amado Almodóvar. hahahahaa
 

Inevitável (Inevitable) – Jorge Algora

Sou a louca dos filmes espanhóis e tenho uma predisposição a gostar de todos, mas esse, em especial, eu adorei do início ao fim! É uma obra bem densa, envolvendo paixão, traição, crises existenciais e morte. A trama envolve o protagonista que se envolve com uma amante, sua esposa traída que é terapeuta e se vê confrontada pelos dramas de seus pacientes e um sábio idoso cego que ocasionalmente aconselha o protagonista. Em certo momento as histórias se entrelaçam e nos leva ao clímax e conclusão do filme.
 

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Annie Hall) – Woody Allen

Esse clássico do Woody Allen é um dos meus preferidos do gênero! Woody interpreta um humorista judeu que se apaixona por Annie Hall (a desde sempre maravilhosa Diane Keaton). Eles decidem morar juntos apesar do pouco tempo de relacionamento, o que gera crises conjugais que nos brinda com diálogos maravilhosos. Apesar de ter sido feito há mais de 40 anos, os diálogos e humor seguem bem atuais. Vale dizer que o filme levou 4 Oscars em 1977 (melhor filme, diretor, roteiro original e atriz principal para Diane Keaton). Assistam antes que a Netflix tire essa pérola do catálogo.
 

E aí? Já conheciam algum desses? Também já rolou por aqui uma lista com 5 comédias românticas reais e sem mimimi. Assistam e me contem!

 

Nota: No momento todos os filmes citados estão no catálogo da Netflix, mas, como vocês sabem, eles constantemente atualizam as obras e retiram muita coisa.

ESCRITO POR

Daniele Fabre

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Deixe uma resposta

*