Diva mas sem Frescura

Cansado das pessoas e não pode mudá-las? Mude você!

Depois do post maravilhoso da Daniele sobre como lidar com pessoas insuportáveis, fiquei pensando em quantas pessoas insuportáveis já passaram na minha vida, quantas sumiram e quantas eu tive simplesmente que aprender a lidar, o que me fez pensar em como eu mudei meu comportamento e certos aspectos da minha personalidade durante a vida adulta (afinal, já tenho quase 30 né mores, tive que crescer em algum aspecto).

 

Sempre fui uma pessoa extremamente crítica, e durante minha adolescência até uns 20 anos posso dizer que fui uma pessoa extremamente antipática com quem eu não conhecia ou com aqueles cuja expressão facial não me agradasse, e também com aquelas pessoas que falavam muita besteira. Só que isso me trouxe um grande problema: sendo assim, eu dava margem para que as pessoas também tivessem antipatia instantânea por mim, e isso piorava muito a forma como eu era interpretada.

 

meu lema por anos

 

Hoje em dia não me sinto mal por ser uma pessoa crítica, porque com o passar dos anos descobri que todo mundo é: todo mundo coloca os outros em categorias e estereótipos, todo mundo tem pessoas que “o santo não bate”, todo mundo julga, a diferença é que uns fingem que não, e outros mostram que sim, e eu era parte desse segundo grupo. A partir de um dado momento na minha vida, não sei bem qual, resolvi mudar. Ao invés de fazer aquela cara de “AFF” e revirar os olhos, dei um sorriso, discordei educadamente, tentei entender a vida daquela pessoa e o que a levava a ter aquelas ideias, e para a minha surpresa, as reações foram melhores e fui mais ouvida também.

 

cara de aff

 

Quando aprendemos a ouvir os outros, mais gente aprende a nos ouvir com disposição. Quando tentamos não julgar os outros, as pessoas sentem nossa vibe e são mais legais com a gente também. Quando valorizamos as qualidades das pessoas e as atitudes delas, mais pessoas nos valorizam também. Um simples sorriso e uma tentativa de compreensão é capaz de mudar a forma como vemos os outros e como somos vistos, e mesmo que a gente diga “ah, eu não ligo pra opinião dos outros”, vamos falar a real: ninguém gosta de ser odiado, de ser mal interpretado, de ser julgado, não é? Mas cuidado: ser mais legal com as pessoas, fazer menos cara de nojo e tentar ser mais compreensiva não vai impedir que muita gente continue te julgando, falando mal de você pelas costas ou interpretando mal suas mais sinceras intenções. Só vai fazer com que você lide melhor com isso e fique bem consigo mesma, e no fim das contas, é isso que realmente importa, não é?

 

 

ESCRITO POR

Luma Mattos

DEIXE UM COMENTÁRIO

0

Manual prático de como lidar com gente insuportável sem pirar

Entre minhas amigas rola a teoria de que em TODO AMBIENTE, não importa se é no trabalho, na faculdade, no cursinho, na academia ou na sua família: SEMPRE HAVERÁ UMA PESSOA INSUPORTÁVEL COM A QUAL VOCÊ DEVERÁ LIDAR. Caso você não identifique essa pessoa, sinto lhe dizer que provavelmente esse alguém insuportável é você.
 
Pois bem, como concordo e sinto na minha pele hidratada essa teoria, quero compartilhar com vocês algumas dicas que costumam ajudar:
 
Ignorar

Por se tratar de solução pacífica, indolor e que não gera consequências na esfera penal, essa é sempre uma boa opção. Quando a pessoa insuportável vier lhe perturbar, tente responder de forma calma, racional e buscando ignorar possíveis provocações. Respire fundo e apenas ignore.

Sorria e acene

A filosofia dos pinguins de Madagascar é uma boa saída para lidar com aquele tiozão que faz piada do “é pavê ou pacumê” e com gente que vem te perturbar na quinta-feira de manhã após o Flamengo perder na noite de quarta. Esse tópico é pra ser utilizado com aquela pessoa que é um insuportável do bem. Em outras palavras, aquele ser humano que, apesar de sem noção e insuportável, aparentemente possui um bom coração.
 
Se a pessoa bancar a louca, banque a louca em dobro

Sou adepta da máxima “assombração sabe pra quem aparece” e, infelizmente, algumas situações pedem medidas extremas. Muita gente que se diz “temperamental” e “de personalidade forte” só é desagradável assim por que nunca apareceu uma boa alma para lhe dar o devido e merecido sacode (que não necessariamente envolve agressão física, por favor, não coloquem palavras em meu post. hahaha). Confesso que anos atrás, em uma galáxia distante, utilizei essa estratégia no calor do momento e funcionou MUITO BEM. A pessoa rapidinho baixou o tom e não foi necessário irmos todos para a delegacia mais próxima.

Respire fundo e mentalize mantras

Essa é para almas que estão em um estágio mais avançado de autocontrole. Vou exemplificar e vocês livre adaptam pra realidade que lhes cabem;
– Patrão ou colega de trabalho te irritando: “Preciso desse emprego e não posso arremessar objetos nesse ser, ó universo dai-me paciência”
– Colega de faculdade te tirando do sério: “Em alguns semestres nunca mais verei a cara desse ser humano, não vale o desgaste, respire profundamente”
 

Agora, falando sério um pouquinho, em “Histórias do Sr. Keuner”, Bertold Brecht relata histórias vividas pelo personagem que dá nome ao livro. Em uma delas, Brecht conta que o Sr. Keuner caminhava pelas calçadas de uma cidade de país inimigo. Um soldado, ao cruzar com ele, mandou que descesse para a rua e andasse pela lama, pois não era cidadão daquele país. Sr. Keuner obedeceu e naquele momento desejou que aquele soldado morresse, assim como toda a população daquele país. Mais tarde, recuperada a razão, Sr. keuner concluiu que quando cruzamos com idiotas, podemos facilmente nos tornarmos um. Então, o melhor é desviar.
 

Nem sempre iremos conseguir, mas não custa tentar! Quais estratégias vocês utilizam para lidar com os insuportáveis que lhes cabem?

ESCRITO POR

Daniele Fabre

DEIXE UM COMENTÁRIO

0